Brasília Amapá |
Manaus

Denúncia: postos Equador é acusado de vender gasolina adulterada em Manaus

Compartilhe

Manaus – Uma grave denúncia sobre venda de gasolina adulterada foi feita pelo jornalista Fabio Melo, proprietário do Portal Fatos Marcantes. Em um vídeo publicado nas redes sociais, Melo compartilhou sua experiência pessoal na rede de postos de combustíveis Equador em Manaus e nos municípios do Amazonas, revelando que seu veículo foi danificado pelo combustível de má qualidade.

“Não abasteça nos postos Equador em Manaus e no interior do Amazonas. Um problema na fabricação das gasolinas duramais e comum está ocasionando problemas no motor dos veículos. Eu descobri isso não como repórter, mas como consumidor”, afirmou Fabio Melo no vídeo.

O jornalista relatou que funcionários da rede de postos confirmaram que a empresa foi avisada sobre a má qualidade do combustível, mas ainda assim, optou por continuar a comercializar o produto. Segundo Melo, a situação se originou de uma remessa de combustível defeituoso, e apesar dos avisos internos, a empresa manteve a venda até que vários consumidores relataram problemas.

“Eu sempre abasteço em um posto de gasolina na Cidade Nova e sempre guardo os comprovantes para alguma eventualidade. Neste sábado, enchi o tanque e foi só sair do posto para o carro começar a falhar e acender a luz do motor. Dei a volta e relatei o ocorrido para a pessoa responsável. Apurei que outros clientes também tiveram o mesmo problema em diversos postos da cidade e até no interior do Amazonas”, explicou o jornalista.

Melo destacou que pediu para retirar a gasolina adulterada, mas a falta de equipamento adequado no local impossibilitou a solução do problema. A denúncia levantou sérios questionamentos sobre a integridade e responsabilidade da rede de postos Equador, que, segundo o jornalista, só suspendeu a comercialização após inúmeros problemas serem relatados pelos consumidores.

A prática de vender combustível adulterado compromete não apenas a funcionalidade dos veículos, causando falhas no motor e danos a componentes internos, mas também representa um risco significativo à segurança dos consumidores. Em casos extremos, o uso de combustível de baixa qualidade pode levar a acidentes graves.

“Sobre a rede de postos Equador, quanta ambição em entregar um produto de má qualidade mesmo sendo avisada pelos próprios colaboradores. Espero que os órgãos de proteção ao consumidor façam alguma coisa para impedir que outras pessoas sejam enganadas”, concluiu Fabio Melo, cobrando uma ação das autoridades competentes.

A denúncia feita pelo jornalista aguarda uma resposta das autoridades e das entidades de proteção ao consumidor para garantir que a integridade dos produtos oferecidos no mercado seja mantida, protegendo assim a segurança e os direitos dos consumidores.

Veja o vídeo: 

Da redação, com informações do O Copaíba. 


Siga-nos no Google News Portal CM7