Brasília Amapá |
Manaus

Atlas da Violência: Amazonas lidera taxa de homicídios na região Norte e tem a 2ª maior do Brasil; veja dados

Compartilhe
Atlas da Violência: Amazonas lidera taxa de homicídios na região Norte e tem a 2ª maior do Brasil; veja dados

Manaus – Na manhã desta quarta-feira (19), um crime brutal chocou os moradores de Manaus. Um homem não identificado foi encontrado esquartejado na rua 52, bairro Novo Aleixo, zona Norte da capital amazonense. A cena macabra incluía a cabeça da vítima dentro de uma mochila, enquanto o restante do corpo foi jogado em uma sarjeta. Populares que saíam para trabalhar por volta das 6h encontraram os restos mortais e acionaram a 27ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

A Escalada da Violência no Amazonas

Este crime bárbaro é um reflexo da alarmante realidade da violência no Amazonas, estado que registrou a maior taxa de homicídios por 100 mil habitantes na região Norte em 2022, e a segunda maior do Brasil, conforme os dados divulgados nesta terça-feira (18) pelo Atlas da Violência 2024. Este estudo é produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). De acordo com o Atlas da Violência divulgado em 2024, que compila os dados até 2022, o Estado do Amazonas teve naquele ano um índice de 42,5 na taxa de homicídios registrados por 100 mil habitantes. Confira tabela:

A Geopolítica do Crime

A violência no Amazonas é alimentada por diversos fatores, incluindo a presença de pelo menos dez organizações criminosas internacionais nas áreas de fronteira. Estes grupos, que muitas vezes colaboram com organizações brasileiras, competem por rotas e territórios, exacerbando a violência na região. Em particular, o Rio Solimões é uma rota estratégica para o tráfico de drogas, escoando substâncias ilícitas produzidas no Peru e na Bolívia.

Municípios como Iranduba, Coari, e Tabatinga, além da própria capital Manaus, são hotspots de criminalidade, com altas taxas de homicídios. A infraestrutura de Manaus, com seu porto que permite a passagem de navios de longo curso e um aeroporto com voos internacionais, torna a cidade um ponto estratégico no tráfico de drogas e, consequentemente, um campo de batalha para facções criminosas.

Crime e Criminalidade: Um Ciclo Vicioso

Além do tráfico de drogas, o Amazonas enfrenta uma combinação de crimes que agravam a violência no estado. Isso inclui tráfico de armas, grilagem de terras, exploração ilegal de madeira e minérios, lavagem de dinheiro, trabalho análogo à escravidão, exploração sexual, invasão de terras indígenas e diversos crimes ambientais. A complexidade e a interconexão desses crimes tornam a situação ainda mais difícil de controlar.

Impacto Nacional

Em uma comparação nacional, o Amazonas também se destaca negativamente. Com uma taxa de homicídios de 42,5 por 100 mil habitantes, o estado só fica atrás da Bahia no ranking nacional de homicídios registrados em 2022. Esse índice é quase o dobro da média nacional de 21,7 homicídios por 100 mil habitantes.

O Atlas da Violência 2024 também destaca que o Amazonas é o terceiro estado do país com mais mortes de jovens entre 15 e 29 anos, um dado alarmante que revela o impacto da violência sobre a população mais jovem e vulnerável.

Até o momento, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) ainda não emitiu uma nota oficial sobre o esquartejamento ocorrido nesta manhã, mas o crime reforça a urgência de medidas eficazes para combater a violência crescente no estado.

Confira na íntegra: Atlas da violência 2024

 


Siga-nos no Google News Portal CM7